domingo, 17 de novembro de 2013

Nathalie Choux




Adoro o trabalho de ceramistas, através dessa técnica  Nathalie Choux transformou suas ilustrações em peças 3D. Fofura, não?

Negahamburguer



As ilustrações da Evelyn ( Negahamburguer),  falam sobre aceitação do corpo feminino e sexualidade. Nesses tempos onde a "beleza" é imposta, é muito importante ver a arte mandando seu recado.



quinta-feira, 14 de novembro de 2013

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Moda Monstro

O primeiro Australian Fashion Report foi lançado no começo do mês pela organização Baptist World Aid para avaliar mais de 40 empresas donas de 128 marcas de roupas que usam crianças, trabalhos forçados e más condições de trabalho. Eles se comprometeram a boicotar plantações de algodão no Usbequistão, que usam crianças na colheita. O Usbequistão éo 4° principal exportador mundial da fibra.
De acordo com a reportagem, o fast fashion e os preços baixos do varejo, pressionam cada vez mais a indústria do vestuário, e essas violam não só os direitos humanos como também os ambientais. Crianças a partir dos 10 anos são submetidas à 70 horas de trabalho no campo por semana.
De uma lista que contém o Paquistão, EUA, China, Brasil e Uzbequistão, apenas a Austrália se destaca como um dos maiores produtores de algodão do mundo a não utilizar trabalho infantil.
"Um dos fatos mais preocupantes revelados pela pesquisa foi que poucas empresas conheciam todos os fornecedores responsáveis ​​pela produção das roupas que vendiam. Embora 39% das empresas soubessem todos ou quase todos, os fornecedores envolvidos no nível da fábrica, esse número caiu  a 7% na fase de produção de matérias-primas. Se as empresas não sabem ou não se importam com quem está produzindo suas roupas, é muito mais difícil de saber se os trabalhadores são explorados ou mesmo escravizados ", diz Gershon Nimbalker, advodado da Baptist World Aid.
H&M e Quicksilver são marcas que utililizam oficinas na Coréia do Norte ou em Bangladesh com o algodão do Uzbequistão.
A inteção do Australian Fashion Report é mostrar o processo de desenvolvimento têxtil, seus problemas éticos e ambientais, para que o consumidor se torne mais consciente na escolha das marcas e possa assim influênciar como a suas roupas são produzidas.

 Reportagem de Morgana Matus

terça-feira, 6 de agosto de 2013

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Diferenças



Vídeo super bem humorado comparando pornô com sexo real, utilizando comida e utensílios da cozinha.
Felling Hungry?

sábado, 20 de julho de 2013

Chow Hon Lam







Mais

Passaportes

Rene Magritte
Janis Joplin
Albert Einstein

Audrey Hepburn

Ella Fitzgerald


Katharine Hepburn

Johnny Cash

Marilyn Monroe

Virginia Woolf

Walt Disney

Passaportes históricos de pessoas igualmente históricas. É incrível como eles ficam bem nas fotos 3x4 e ainda dá pra conferir as assinaturas.
Imagens

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Só na borboleta




Trocar tecido e costura pela tridimensionalidade impressa. Será este o futuro dos acessórios?
A gravata borboleta é da Monocircus, custa 112 dólares.

Coleção



Um coleção com mais de 23 mil peças de roupas e artefatos têxteis são encontradas no museu da Universidade de Alberta no Canadá.
Fundado em 1972, o museu tem rpeças de uso diário, femininas e masculinas de diferente continentes mostrando mais de 350 anos de história da indumentária. Além de roupas e acessórios, eles tem teares, ferramentas de bordado, revistas e fotografias.
O museu está entre os 5 maiores em história do vestuário no Canadá e pode ser usado como pesquisa no próprio web site.

Ferramentas de tingimento de tecido do leste asiático

Vestido de tafetá, 1855

Blusa em algodão, 1980
colcha, 1988

Imagens