sábado, 10 de março de 2012

Década de 30


Sabe aquela imagem de glamour das mulheres e homens de Hollywood? Essa imagem influenciou homens e mulheres na década de 30, no Brasil podia ser visto em areias cariocas mulatas e negras com bochechas rosadas e cabelos platinados.
Sobrancelhas finas e arqueadas, redesenhadas a lápis, cílios postiços e bocas bem desenhadas, cabelos com ondas marcadas, definem a beleza da época.
                                                                   Carole Lombard
A crise financeira gerada pela quebra da bolsa de Nova Iorque em 1929 transforma a maneira de vestir, o corpo da mulher ganha forma elegante e sem grandes ousadias, a cintura volta para o lugar e as saias ficam mais alongadas, na altura do tornozelo e apertadas nos quadris, o corte enviesado e os super decotes nas costas dos vestidos de noite colocam costas femininas como foco de atenção. Os tecidos sintéticos aparecem. 


Marlene Dietrich é responsável pela difusão da calça comprida. Os cabelos crescem.
A francesa Elsa Schiaparrelli lança nessa a cor “rosa shocking”.
A vida ao ar livre e os banhos de sol, os esportes em geral se tornam um hábito entre as pessoas e os jovens passam a usar shorts para andar de bicicleta e trajes de banho para tomar sol, outra coisa que se torna febre são os óculos escuros e bolsas a tiracolo.


A moda masculina é reduzida à simplicidade e os ternos voltam a ser escuros. Quando começa haver melhora na economia é visto o uso dos ternos com tecido príncipe-de-Gales, usado tipo jaquetão de seis botões. A elegância de Gary Cooper e Clark Gable é copiada pelos homens que os viam no cinema.


 Em 1935, Salvatore Ferragamo, lança sua marca. Com a crise na Europa, Ferragamo começa a usar materiais mais baratos, como cânhamo, palha e os primeiros materiais sintéticos. Sua principal invenção foi a palmilha compensada.
No final da década com a chegada da guerra, os materiais para confecção de roupas
são racionados, existindo regras para gastos com tecidos e também uma limitação de metragem de compra.
 A alta costura fica em baixa e muitos estilistas fecham suas “maisons” ou se mudam da França para outros países, já que Paris estava ocupada pelos nazistas.

 Imagens: Reprodução

PS:Este texto foi pesquisado e escrito por mim. Entenda

Nenhum comentário:

Postar um comentário