sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

De piloto à príncipe das estampas



A História de Pucci é adorável!Um marquês, piloto de avião que se torna o príncipe das estampas.

Membro de uma das famílias mais antigas da aristocracia italiana, nasceu em 1914, carregava o título de marquês de Barsento . Foi piloto de avião na segunda guerra e em 1947, quando a guerra acabou foi exilado na Suíça, adepto a prática do esqui e cansado das roupas sem graça usadas pra neve, Pucci desenvolve um modelo de macacão mais leve e colorido, inspirado nos trajes militares.Uma amiga e fotógrafa da Harper’s Bazaar adora a ousadia do rapaz e fotografa a peça levando pra editora da revista que o incentivou a seguir na carreira de criador de moda.


Em 1959, Pucci abandonou a carreira militar e abriu a loja “La canzone del mare” em Capri. Inspirada nas calças dobradas dos pescadores Pucci lança a famosa calça Capri. A maneira como o estilista misturava alta costura com conforto e a sua explosão de cores das suas peças, logo conquistou as mulheres que estavam cansadas de cores sóbrias e da modelagem rígida da época. A loja logo se tornou meca das socialites e conquistou  clientes famosas como Jackie Kennedy,  Marilyn Monroe, Grace Kelly, Rita Hayworth e Audrey Hepburn.

Pucci não criava apenas roupas, se aventurou pela decoração, desenhando tapetes, louças e toalhas de banho, também o uniforme da companhia aérea Braniff e o emblema da missão Apollo 15 para a NASA. Em 1977é chamado pela Ford para desenhar o interior do Lincoln Continental.


Com as suas estampas extremamente alegres e com cores vibrantes com formas abstratas e geométricas fizeram  de Pucci o “príncipe das estampas”. Desenvolveu tons exclusivos e tratamentos diferenciados para seda e algodão, também patenteou o tecido  Emilioform, um jérsei de seda.




O palácio da família Pucci, em Florença, abriga até hoje sua grande Maison Emilio Pucci Headquartes.
Sua filha, Laudomia Pucci assumiu a diretoria da marca depois da morte de seu pai em 1992, vendendo mais da metade das ações para o grupo LVMH. A marca ficou um pouco esquecida até que Christian Lacroix assume a direção criativa fazendo de Emilio Pucci objeto de desejo novamente. Em 2006, o jovem estilista inglês Matthew Williamson assumiu o império

Imagens: Reprodução

  PS:Este texto foi pesquisado e escrito por mim. Entenda

Nenhum comentário:

Postar um comentário