domingo, 22 de abril de 2012

Década de 40


São épocas de guerra!
Paris estava ocupada pelos nazistas.
As saias ajustaram e voltam a encurtar. Calças compridas de corte masculino são muito usada por mulheres que descobrem a praticidade da peça. Casacos tem cortes masculinizados, influenciados por uniformes de soldados. 

Com a falta de matéria prima e até de produtos de beleza a solução encontrada para enfeitar e esconder os cabelos que não andavam muito bem tratados era o uso de turbantes e lenços na cabeça. Os chapéus são ornamentados com flores.A bijoux substitui jóias em épocas de guerra.

 Carmem Miranda fazia as suas próprias roupas e chapéus já que conhecia o ofício de chapeleira trabalhando no La Femme Chic, de Madame Boss,  depois de uma visita à Bahia adota o estilo baseado cultura tropicalista, e ganha projeção internacional, sendo a mulher que mais ganhou e pagou impostos nos Estados Unidos na década de 40.A maquiagem de Carmem era imitada pelas mulheres e as plataformas usadas por ela também viraram moda, até porque demorava muito mais para estragar o solado. 
Faltava tudo! A roupas antigas eram recicladas por causa da escassez de tecidos, as cortinas eram a solução para a confecção de roupas. As mulheres emagrecem pela falta de alimentos e vão para o mercado de trabalho, já que os homens estavam na guerra.
Os tecidos sintéticos como a viscose, o raiom são muito utilizados. Com a produção de nylon destinada à fabricação de pára-quedas, as meias finas ficam escassas no período. A solução é pintar as pernas com pastas e desenhar com lápis a costura das meias.

Com o declínio da Alta Costura, e os alemães querendo levar as maisons para Berlin e Viena, o estilista francês Lucien Lelong, presidente da câmara sindical, luta  relatório pela  permanência em Paris.
1944 com o fim da guerra, os soldados retornam trazendo de presente meias de nylon, e
o perfume Chanel nº 5.


 Foi criada uma exposição de moda em 1945 para impulsionar a Alta Costura parisiense, em Como não havia material suficiente para a produção de modelos luxuosos, a solução foi vestir pequenas bonecas, com as peças criadas por grandes nomes da alta-costura francesa.
Dior em 1947, com suas saias amplas com muitos metros de tecido, a cintura apertada e chapéus grandes, espanta com seu “new look” a sombra dos tempos de guerra.

Imagens: Reprodução
PS:Este texto foi pesquisado e escrito por mim. Entenda 

Nenhum comentário:

Postar um comentário