quarta-feira, 16 de março de 2016

O primeiro sutiã a gente nunca esquece!

Sutiã: palavra que vem do francês soutien gorge (sustentador de seio).
                                                                               Strophium

Existem protetores seios retratados nos mosaicos romanos chamados de strophium,  que também pode ser considerado como uma espécie de biquíni.
Durante a história, muitas tentativas desses protetores/sustentadores de seios foram criados:
1859, Henry Lesher criou uma especie de sutiã com um estofamento para acertar seios de tamanhos diferentes.
1875, George Frost e George Phelps patentearam uma peça semelhante ao sutiã moderno, mas não pegou.
1859, sutiã patenteado por Henry Lesher 

Em 1866 na Grã-Bretanha, uma versão feita de arame e seda.
1889, o francês Herminie Cadolle cria o sutiã de duas peças, chamado le bien-être (bem-estar).

1893, Marie Tucek patenteou a primeira peça que usou alças e um fecho de gancho.


1907, a palavra sutiã aparece pela primeira vez na Vogue americana, no mesmo ano, em Paris,  Paul Poiret abre sua casa de moda e revoluciona os costumes, convencendo as mulheres a  abandonarem o espartilho.
1911, a palavra sutiã entra no Dicionário Oxford.
A  invenção  só deu certo em 1913, quando Mary Phelps Jacob,  socialite americana, queria usar um vestido transparente, porém não queria colocar o desconfortável espartilho. Então com ajuda da sua empregada teve a idéia de criar um suporte para acomodar e não aparecer as peitcholas,  juntou dois lenços de seda e algumas fitas de cetim para criar a peça. Deu tão certo que a invenção começou a ser vendida para as amigas.

Projeto de Mary Phelps Jacob -1914
Mary vendeu a patente da invenção por menos de 1550 dólares para a Warner Bros que nos 30 nos seguintes faturou mais de 15 milhões de dólares, tadinha!

Imagens:reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário